Os melhores cursos on-line começam com o melhor conteúdo apresentado para diminuir as barreiras do entendimento.

Um design de conteúdo eficiente pode criar uma apresentação mais atrativa e convincente do material do seu curso. Um conteúdo bem elaborado pode ajudar a atender a estas necessidades:

  • Facilidade de aprendizagem: em quanto tempo um aluno novo consegue navegar pelo curso enquanto aprende a matéria?
  • Uso eficaz: quando os alunos já estiverem familiarizados com a configuração do curso, em quanto tempo eles conseguem concluir as tarefas?
  • Satisfação subjetiva: Quanto os alunos gostam de trabalhar com o material do curso?
  • Funcionalidade: Usuários com diferentes níveis de habilidade, experiência, conhecimento, habilidades linguísticas, hardware ou concentração conseguem aproveitar o seu curso com facilidade?
  • Acessibilidade: você quer que as pessoas com deficiência possam receber o mesmo nível de informação, serviços e utilização que as pessoas sem deficiência recebem. Seu curso tem condições de igualdade?

Um design efetivo pode ser simples e direto. Clareza e simplicidade pode ser esteticamente agradável e ainda causar impacto.

Um curso bem elaborado requer planejamento. Você deve considerar não somente o design visual, mas também o estilo de linguagem, tom, organização de informações e acessibilidade.


Concentre-se em acessibilidade

Enquanto prepara o conteúdo para um curso on-line, tenha em mente que os alunos têm necessidades diferentes. A maioria dos seus alunos pode não ter nenhuma deficiência física. Mas um dos seus alunos pode ter deficiência visual, auditiva ou dificuldade de concentração.

Tim Berners-Lee, criador da World Wide Web (WWW), afirmou: "O poder da Internet está em sua universalidade. O acesso de todas as pessoas, independentemente de deficiências, é um aspecto fundamental". O seu curso on-line não pode ser diferente.

A Blackboard se compromete a oferecer aplicativos acessíveis, que possam garantir a maior acessibilidade possível no próprio ambiente para todos os usuários.

Você pode seguir algumas diretrizes simples e oferecer o mesmo nível de instrução a todos.

  • Certifique-se de que o design da sua informação é sólido e lógico.
  • Use um layout simples e organizado. Use o mesmo layout para o maior número possível de páginas para que o acesso seja previsível.
  • Use a tecnologia de folha de estilo em cascata (CSS). As folhas de estilo separam o conteúdo da estrutura de uma página, deixando as páginas da web mais acessíveis àqueles que usam leitores de tela ou software especializado. As folhas de estilo ajudam a controlar a aparência da página.
  • Escolha combinações de cores de alto contraste para os textos, planos de fundo e imagens. Use um plano de fundo simples. A cor branca funciona melhor junto de uma cor escura em conteúdo de texto.
  • Adicione um texto alternativo que descreva a imagem para pessoas que usam leitores de tela ou visitam páginas com as imagens desativadas. Adicione um texto alternativo para todas as imagens, com duas exceções:
    • O texto em torno da imagem transmite o significado dela
    • A imagem não é necessária para o entendimento, por exemplo, um marcador
  • Crie links com significado, independentemente do conteúdo próximo a eles. Evite links com textos vagos, como "clique aqui".
  • Use o código HTML aprovado pelas especificações do W3C (World Wide Web Consortium). Verifique suas páginas quanto aos padrões do W3C. O ideal é estimular que as pessoas com deficiência testem o seu curso e deem sua opinião sobre ele. Você pode usar estas ferramentas on-line para acessibilidade:
    • O verificador de acessibilidade A-Checker on-line testa as páginas da web quanto à conformidade com várias diretrizes para acessibilidade.
    • O WAVE Accessibility Tool é uma ferramenta on-line gratuita que permite avaliar a acessibilidade do seu conteúdo on-line de forma rápida e eficiente.

Redação para a web

Enquanto prepara o conteúdo para o seu curso on-line, você pode descobrir que possui materiais que deseja incorporar ao Blackboard Learn. Para ajudar a maximizar a aprendizagem do aluno, você provavelmente terá de editar algumas partes para deixá-los prontos para a web.

A leitura de materiais on-line é bem diferente da de materiais impressos. Em uma pesquisa realizada em 1997 por Jakob Nielsen, os pesquisadores descobriram que aproximadamente 80% dos usuários do teste apenas passaram o olho pelas páginas da web. Somente 16% leram o conteúdo palavra por palavra.

O estudo também mostrou que a maioria dos usuários lê em formação em "F". Primeiro, eles leem a parte superior da página. Em seguida, pulam algumas linhas e dão mais uma lida no texto na horizontal, junto com uma análise do conteúdo vertical à esquerda da página.

O que você pode aprender com os hábitos de leitura on-line dos usuários testados? Primeiro, coloque as informações mais importantes nos dois primeiros parágrafos. Se os alunos não lerem o resto, pelo menos os conceitos principais foram explicados a eles. Alunos com dificuldades cognitivas podem desistir da leitura no meio da página, mas absorverão o mais importante se as informações estiverem estruturadas dessa forma.

Esta tabela lista mais diretrizes do site de Jakob Nielsen.

Diretrizes de Jakob Nielsen
DiretrizDescrição
Auxilie na visualização da página
  • Apresente as informações em blocos.
  • Em seus subtítulos e parágrafos, use palavras que carregam informações.
  • Use listas de itens para dividir o conteúdo.
  • Utilize frases curtas.
Crie parágrafos bem estruturados
  • Apresente uma ideia por parágrafo. Limite os parágrafos com duas a quatro frases.
  • Coloque as informações mais importantes na primeira frase, com os detalhes a seguir.
Reduza a contagem de palavras
  • Use 50% menos palavras do que em um material impresso.
  • Se a página tiver mais de duas ou três telas, quebre-a em várias páginas menores.
Destaque palavras-chave
  • Use cores, negrito, itálico ou fontes diferentes, mas sempre com moderação.
  • Evite CAIXA ALTA, que dificulta a leitura.
  • Evite sublinhados. Os alunos podem confundir com links.
Use um tom de conversação
  • Escreva como se estivesse conversando — tom informal, mas informativo.
  • Utilize pronomes pessoais e verbos de ação.
  • Use voz ativa para que as frases sejam concisas, fluam naturalmente e sejam fáceis de entender.
  • Evite jargões e linguagem técnica ou complexa quando não houver necessidade.

Layouts eficazes

Enquanto o formato do texto sozinho é importante para a leitura, o design e o layout da página também contribuem para a eficácia do seu conteúdo.

Ao projetar sua página, utilize estes princípios:

  • Utilize páginas simples e organizadas. Use boa parte do espaço em branco para separar parágrafos, imagens e outros elementos da página para não sobrecarregar os leitores.
  • Utilize parágrafos em blocos. Deixe um espaço entre cada parágrafo e não abra um parágrafo na primeira linha.
  • Seja consistente. Seja previsível ao utilizar layouts que repetem elementos de design de uma página a outra. Use as mesmas fontes, cores e estilos de título em cada página para ajudar os alunos a se sentirem confortáveis e encontrar informações mais rapidamente.
  • Utilize títulos. Separe as informações e facilite a visualização das páginas.
  • Utilize um esquema de cores consistente. Não use mais de cinco cores. Diferentes tons da mesma matiz, com uma ou duas cores de realce, são um bom esquema. Escolha cores que maximizem a leitura. Na dúvida, use preto no branco.

Realce com imagens

Você pode utilizá-las para realçar outro conteúdo ou como elementos de instrução autônomos. As imagens podem fornecer informações valiosas exibidas em gráficos, fotos, diagramas e exemplos. As imagens podem ajudar na navegação com o uso de banners ou fornecer dicas visuais para orientar o aluno no curso com o uso dos ícones.

Imagens bem elaboradas podem auxiliar os alunos das seguintes maneiras:

  • Navegar e localizar diferentes tipos de informação por dicas visuais.
  • Interpretar informações difíceis de entender.
  • Formar modelos mentais visuais dos materiais explicados no texto.
  • Entender melhor a relação entre ideias ou conceitos.
  • Utilize as imagens com um propósito, e não somente pela estética. Você não quer projetar um conteúdo ultrapassado e nem deseja aumentar o tempo de download desnecessariamente.

Esta lista inclui algumas regras básicas para o uso de imagens:

  • Utilize o formato correto. Você deve salvar suas fotos em um formato pronto para a web. No geral, use o formato PNG para gráficos simples, como logotipos, tabelas e desenhos. O formato JPG geralmente fica melhor para fotos e imagens com gradientes ou nuances sutis. Também permite maior compactação de um arquivo — de 1500 kb pode ser reduzido para 150 kb — mas lembre-se de que a qualidade da imagem será reduzida. Selecione o formato mais adequado para uma imagem com melhor qualidade e menor tamanho.
  • Tenha cuidado com animações. Animações podem ser extremamente eficazes quando quiser demonstrar conceitos e princípios, mas geralmente são utilizadas com exagero. Certifique-se de que as animações não tiram a atenção dos materiais, e de que você está usando-as com permissão.
  • Evite imagens de fundo. Use um plano de fundo branco ou de cor clara e um texto em cores escuras, em vez de imagens de plano de fundo. Um alto contraste entre o texto e o plano de fundo facilita a leitura.
  • Preste atenção no tamanho do arquivo. Imagens numerosas e grandes podem ficar ótimas na sua página, mas ao mesmo tempo, elas deixarão os usuários frustrados por terem que esperar até que elas sejam carregadas.
  • Diminua suas imagens. Tamanhos menores de imagens maximizam o impacto e diminuem o tempo de download.

Reduzir o tamanho do seu curso

Esteja ciente do tamanho dos cursos que você cria — seu administrador Blackboard agradecerá! Sua instituição poderá ter limites de tamanho de curso. Você pode reduzir os tamanhos de arquivos carregados ao criar conteúdo para se manter dentro do limite por toda a duração do curso. Essas recomendações podem ajudar você a conservar espaço em disco no servidor da sua instituição. Sua instituição deve ter políticas adicionais que você deve seguir.

Vídeo: Você pode criar links para vídeos em vez de carregar seus arquivos de vídeos no curso. Carregue seus vídeos no YouTube, Vimeo ou em um servidor de mídia separado no campus e, então, crie links para eles dentro de um curso. Fique atento às normas de propriedade intelectual. Por exemplo, pode ser ilegal hospedar um vídeo da National Geographic no Vimeo, mesmo que você tenha licença para utilizá-lo em um curso.

Usar mashups: Faça upload de apresentações de slides no SlideShare, vídeos no YouTube ou imagens no Flickr©. Você pode incorporar esses elementos em seu curso do Original com aferramenta de mashups do Blackboard Learn.

Arquivos do curso ou Coleção de conteúdo: Procure por tamanhos de arquivo grandes e arquivos e pastas não usados que você pode excluir.

Reduzir tamanhos de arquivos: Antes de carregar seus arquivos, tente reduzir o tamanho:

  • Arquivos do Microsoft Office: Use as ferramentas disponíveis no Microsoft Office para reduzir o tamanho de arquivos do Word e de apresentação de slides. A opção Reduzir tamanho do arquivo fica localizada no menu Arquivo. Você também pode salvar arquivos como PDFs antes de carregá-los, o que costuma gerar versões menores e somente leitura desses arquivos.
  • Imagens: Use um programa de edição de imagens para redimensionar o tamanho delas para visualização na tela antes do carregamento. Você também pode usar um serviço on-line como o Shrink Pictures ou o picresize®.
  • Áudio: Use software para resampling ou corte de arquivos de áudio a fim de reduzir o tamanho.