Accessibility in the Blackboard Mobile Communications App

Blackboard is fully committed to ensuring all products and services we deliver are both usable and accessible to all users regardless of age, ability, or situation.

The Blackboard Mobile Communications App is natively designed, so it works with the accessibility features built into iOS and Android devices. These features help make mobile content available for people with physical, visual, and/or hearing impairments.


Apple iOS Accessibility Features

VoiceOver: A screen reader that allows users to navigate their phone with gestures and touch the screen to hear what they’re clicking on.

Zoom: A magnifying tool used to enlarge any item on the screen from 100–1,500 percent.

Color filters: Display accommodations that allow the fine-tuning of colors, hues, and tints to support vision impairments and color blindness.

Switch Control: A navigation tool that enables actions through Bluetooth switch hardware for users with physical disabilities and limited motor skills.

AssistiveTouch: An on-screen menu for navigation and functionality rather than more complex actions such as pushing the Home button or tapping two places on the screen simultaneously.

More on Apple's accessibility features


Android Accessibility Features

TalkBack: A screen reader that uses both touch and spoken feedback to help with navigation, alerts, and notifications.

Visual settings: This group of settings allows for adjustments to be made to display and font sizes, colors and contrast, and magnification.

Switch Access: A switch used to control actions in place of using the touchscreen. Switch Access uses external switch devices, keyboards, and alternative buttons built into the device.

More on Android's accessibility features

Criar mensagens acessíveis

Você sabia que um bilhão de pessoas no mundo todo têm algum tipo de deficiência mental ou física? E que 12,9% de todos os estudantes da América do Norte têm algum tipo de deficiência? É importante se certificar de que seus comunicados sejam compreendidos por todos os seus alunos e membros da comunidade.

Mais sobre acessibilidade na educação


Práticas recomendadas de acessibilidade em todos os tipos de comunicação

Não importa se é por e-mail ou no Facebook, essas práticas recomendadas de acessibilidade facilitam o processo de tornar as mensagens mais acessíveis.

  • Escreva uma mensagem simples. Deixe as frases curtas. Use palavras, ou combinações de palavras, com 1 a 2 sílabas quando for possível. Use contrações. Use ferramentas como o Hemmingway Editor para medir a legibilidade de seu texto.
  • Não use somente estilos de fonte ou cores para indicar importância! Quando precisar dar dicas visuais importantes, lembre-se de usar uma alternativa acessível. Use um ponto de exclamação no final de sua frase se for importante. Os leitores de tela destacam pontos de exclamação e de interrogação na entonação. Isso quer dizer que a ferramenta não lerá "ponto de interrogação", ela lerá em tom de questionamento conforme lê uma pergunta em voz alta.
  • Inclua textos alternativos em suas imagens. Você não precisa dizer "Imagem de", pois as ferramentas auxiliares já sabem que se trata de uma imagem. Seja conciso, claro e descritivo. Não use o mesmo texto alt para todas as imagens, como "Imagem ilustrando o texto associado". Não faz sentido e gera confusão.
  • Adicione legendas quando não puder acrescentar textos alternativos nas imagens. Se não puder acrescentar textos alternativos em suas imagens, faça questão de que o texto transmita toda a informação sem depender da imagem.
  • Crie links descritivos. Cada link deve descrever o que o usuário encontrará ao clicar nele. Evite usar frases genéricas como "clique aqui" ou "veja mais". Endereços da Web ou URLs não são considerados informativos e não devem ser usados. Em vez disso, deixe o texto descritivo.
  • Torne seus anexos acessíveis. Siga as mesmas práticas recomendadas para tornar seus anexos acessíveis. Para saber mais, consulte Acessibilidade na Blackboard.
  • Inclua legendas ocultas ou transcrições em seus vídeos. Forneça um link para a transcrição caso seu vídeo não inclua legendas ocultas.
  • Experimente ouvir a mensagem para ter certeza de que está tudo certo. Use as ferramentas de “text-to-speech” disponíveis na maioria dos dispositivos para ouvir sua mensagem antes de enviá-la.

Acessibilidade nas redes sociais

Redes sociais nem sempre são acessíveis. Navegar por elas pode ser desafiador para os usuários com leitores de tela e o conteúdo nem sempre usa cabeçalhos, textos alternativos para imagens ou legendas ocultas. Isso não significa que você não pode usar redes sociais. É lá que seu público está. Garanta que seu conteúdo seja o mais acessível possível para alcançar todo o seu público.

Siga as práticas recomendadas de acessibilidade para todo o conteúdo que produzir e essas dicas ao usar o Facebook ou o Twitter.

Facebook

  • Forneça um texto alternativo para todas as fotos e imagens que publicar.
  • Forneça um link para transcrições quando postar vídeos.

Twitter

  • Diga ao público o que tem no tweet. Se o tweet tiver foto, vídeo ou áudio, use estes prefixos no início da publicação.
    • Fotos: [FOTO]
    • Vídeos: [VÍDEO]
    • Áudio: [ÁUDIO]
  • Coloque hashtags e menções no final do tweet.
  • Use o padrão CamelCase nas hashtags. Inicie cada palavra com letra maiúscula nas hashtags. Por exemplo, #AcessibilidadeNaBlackboard
  • Evite um linguajar que possa causar dúvida ou estranheza quando lido por leitores de tela.